Restaurantes Comunitários do DF agora terão jantar por menos de R$ 1

Novidade virá com mesma qualidade das refeições de café da manhã e almoço que já atraem moradores de todos os cantos da capital federal.

O Distrito Federal conta com a maior rede de proteção social do país. E um dos programas que contribuíram para chegar a esse patamar foi o dos Restaurantes Comunitários. A iniciativa oferece almoço a R$ 1 e café da manhã, a R$ 0,50, ambos com controle nutricional.

Não por acaso, não só o preço, mas a qualidade das refeições atrai moradores de todos os cantos do quadradinho, como o autônomo José Afonso, de 43 anos.

Morador do Gama (DF), Afonso frequenta o restaurante da região há quase quatro anos. Para ele, vale muito a pena ir à unidade. “O restaurante tem um ótimo custo e qualidade nas refeições”, pontua.

“Eu super recomendo o Restaurante Comunitário do Gama, que é onde frequento. Além do preço, vejo que há nutricionistas e pessoas do GDF o tempo todo cobrando qualidade. E, claro, tenho minhas amizades também, que me atendem super bem (rs)”, afirma.

Para alegria do Afonso e para fortalecer ainda mais o enfrentamento à desnutrição na capital federal, segundo a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional, Vanderléa Cremonini, também será oferecido nos espaços o jantar, o que é inédito no DF. Com previsão de implementação no segundo semestre, a refeição deve custar R$ 0,50.

“O objetivo dos espaços é contribuir com o acesso à alimentação adequada, respeitando as características culturais e hábitos alimentares da região. Dessa forma, o programa prioriza o acesso das famílias em situação de vulnerabilidade social.”

Vanderléa Cremonini, subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional
O Restaurante Comunitário é um programa criado pelo governo do Distrito Federal, por meio da Lei nº 4.208, de 25 de setembro de 2008, regulamentado pelo Decreto nº 29.975, de 27 de janeiro de 2009.

Como funciona o programa Restaurante Comunitário
Hoje, existem 14 Restaurantes Comunitários no DF. Todos eles estão sob gestão da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (Subsan). No almoço, o valor de 1 real é oferecido ao público geral. Já para a população em situação de rua referenciada pela equipe de Abordagem Social da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), é gratuita. Enquanto isso, o café da manhã é oferecido a todos ao custo de 50 centavos.

Restaurante comunitário DF – Metrópoles
Segundo a subsecretária da Subsan, o índice de satisfação com os ambientes beira os 100%Renato Raphael/Sedes

Restaurante comunitário DF – Metrópoles
Atualmente, existem 14 unidades espalhadas pelo DFRenato Raphael/Sedes

Restaurante comunitário DF – Metrópoles
Hoje, nove unidades já contam com almoço e café da manhã no cardápioRenato Raphael/Sedes

Restaurante comunitário DF – Metrópoles
Toda a alimentação servida à população tem controle nutricionalRenato Raphael/Sedes

Restaurante comunitário DF – Metrópoles Segundo a subsecretária da Subsan, o índice de satisfação com os ambientes beira os 100%Renato Raphael/Sedes

Restaurante comunitário DF – Metrópoles
Atualmente, existem 14 unidades espalhadas pelo DFRenato Raphael/Sedes

“Além da alimentação, ocorrem atividades mensais gratuitas de educação alimentar e nutricional, como palestras, oficinas e painéis, para o público atendido. No Mês da Água, houve uma palestra sobre a importância da hidratação. No das Mães, foi abordada a importância da nutrição feminina. Já em novembro, foi a vez dos alimentos que podem causar câncer de próstata”.

Vanderléa Cremonini, subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional

Confira a lista das regiões administrativas que contemplam Restaurantes Comunitários:

Brazlândia *
Ceilândia *
Estrutural *
Gama
Itapoã
Paranoá *
Planaltina *
Recanto das Emas
Riacho Fundo
Samambaia *
Santa Maria
São Sebastião *
Sobradinho *
Sol Nascente *

*Oferece café da manhã.

Segundo a profissional, antes da atual gestão do GDF assumir, somente duas unidades serviam café da manhã. Agora, já são nove.

Eles funcionam de segunda a sábado, das 7h às 9h para a oferta do café da manhã; e das 11h às 14h para o almoço.

Trabalho nutricional desenvolvido
O trabalho nutricional dentro dos restaurantes é desempenhado de forma conjunta.

O nutricionista da empresa contratada tem por atribuição a execução do cardápio proposto. Além disso, planeja a aquisição dos gêneros alimentícios e a condução dos fluxos de serviços dentro da cozinha do restaurante. Já o nutricionista do GDF, atua na fiscalização do contrato de prestação de serviços, a fim de garantir uma melhor qualidade da alimentação ofertada e do serviço prestado.

A equipe também elabora e acompanha as atividades mensais de educação alimentar e nutricional que são executadas pelo profissional de nutrição da empresa. “Essas atividades visam a promoção da alimentação adequada e saudável, proporcionando aos usuários maior autonomia na escolha dos alimentos”, pondera.

“A qualidade do serviço é avaliada pelas ouvidorias, pesquisa de opinião disponível nos restaurantes e visitas feitas pela equipe técnica da Diretoria de Acompanhamento dos Equipamentos de Segurança Alimentar e Nutricional (Daesan). Inclusive, nas pesquisas feitas periodicamente o índice de aceitação e de aprovação beira os 100%.”

Vanderléa Cremonini, subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional

Mais inaugurações

Atualmente, existem 14 unidades espalhadas pela capital federal. Em fase final de construção, os restaurantes de Arniqueira e Sol Nascente/Pôr do Sol, inclusive, têm previsão de entrega para o início do segundo semestre de 2023.

Além disso, as unidades do Varjão e da Expansão de Samambaia já tiveram a ordem de serviço assinada para início das obras.